Dicas de Prosperidade 25: Quanto desistir ? – Parte 2

Bom, na última vez discutimos alguns momentos em que é necessário abrir mão de algumas coisas.

Aliás, momentos em que é necessário desistir. Então vamos continuar o artigo ?

Aconselho caso não tenha lido o primeiro, lê-lo antes deste aqui.


Promessa ou projeto com vários anos de prometido e nunca cumprido

Se há algo que muita gente faz ao longo dos anos é prometer algo que nunca vai cumprir. Aliás, todos somos mestres nisto. Promessas que sabemos que nunca iremos cumprir.

Se você tem um projeto ou promessa que a muitos anos está na gaveta o melhor a fazer é desprometer, ou melhor desprender-se disto que nunca terá um fim. E sabe porque isto pode ser um problema ? Porque quando prometemos tendemos a ter no cérebro um pequeno local onde iremos coletar dados para cumprir esta promessa e isto usa uma energia muito grande. E como ele está consumindo energia desnecessária isto pode lhe tirar o foco de coisas realmente necessárias.

O grande problema deste uso excessivo de energia é que ele causa uma baixa auto-estima e uma sensação enorme de fracasso porque você nunca conseguirá cumprir aquilo que prometeu ( e nunca irá cumprir ). É aquela famosa caminhada que você não inicia, um curso que não consegue iniciar e terminar, alguma atividade que está além de sua capacidade.

Não tente se enganar. Se você não cumpriu algo logo quando cumpriu, passe para outra fase. O ideal é limpar seu cérebro daquilo que não tem utilidade e focar naquilo que você realmente precisa fazer.

Relação desgastada, com mais dor do que amor

São das decisões mais difíceis que existem, mas ao mesmo tempo necessárias. E o motivo pelo qual é tão difícil nos desprendermos de relacionamentos, é o sistema límbico que foi criado para ajudar na nossa sobrevivência.

Quando criamos um vínculo pelo sistema límbico, o relacionamento por exemplo, a perda deste vínculo, no caso do relacionamento, causa uma sensação de morte iminente.

E por isto somos uma espécie que vive em grupo. E o efeito colateral desta necessidade é que acabamos nos prendendo as pessoas, principalmente parceiros, mesmo quando temos problemas por causa desta sensação que o cérebro nos causa.

Algumas relações chegam ao nível de doença, como maridos que não aceitam separação e chegam até a matar as mulheres e mulheres que se submetem a relações onde ela chega até a apanhar.

Assim, é necessário em uma relação desgastada que se quebre o sistema límbico de ambos os lados pois, caso somente um lado o faça, o outro irá causar problemas.

Devemos discutir um pouco mais sobre isto em breve. Mas se você tem problemas é hora de realmente pensar se vale ou não a pena continuar com um relacionamento que não levará nenhum dois dois a plena felicidade.

 

E por hoje, ficamos por aqui. Na terceira parte iremos discutir mais algumas coisas que devem ser levadas em conta na hora de analisar se devemos persistir ou desistir.